Battisti é preso em Corumbá quando tentava ir para a Bolívia.

Autoridades acreditam que ele buscava outro refúgio, mas defesa diz não ter conhecimento sobre detenção.

Por: Diego Tolentino

O italiano Cesare Battisti foi detido nesta quarta-feira na cidade de Corumbá,  na fronteira do Brasil com a Bolívia. Segundo autoridades, o italiano tentava fugir para a Bolívia. Ele teria sido preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) numa blitz contra evasão de divisas. Autoridades brasileiras acreditam que Battisti iria tentar se refugiar na Bolívia uma vez que o governo italiano pediu formalmente ao Brasil que anule o refúgio e o devolva para a Itália para  cumprir a pena em seu país de origem.

Assim que soube da prisão, a defesa entrou com um recurso no Supremo Tribunal Federal para tentar liberar o italiano. No pedido, os advogados de Battisti citam notícia divulgada pelo site de O GLOBO. Eles requereram liminar para que o italiano seja libertado impedindo qualquer ação do governo brasileiro para devolvê-lo à Itália.

Segundo a polícia, Battisti teria sido abordado já em Corumbá por policiais rodoviários, e disse que estava indo pescar nas proximidades, mas em território brasileiro. O italiano passou, então, a ser seguido de maneira não ostensiva, e foi parado pela Polícia Federal quando tentava atravessar a fronteira em direção à Bolívia. Autoridades sustentam que ele portava US$ 5 mil e 2 mil euros. O italiano ainda deve ser submetido a audiência de instrução em Corumbá e caberá ao juiz local decidir se o libera ou não.

A última notícia sobre Battisti é que estaria morando na cidade de Rio Preto, no interior de São Paulo, onde fez tratamento  contra hepatite C. No último recurso que enviou ao STF, o italiano informou ter se casado com a brasileira Joice Passos dos Santos, em 2015. A Justiça de São Paulo reconheceu que o italiano é pai de um menino, nascido em novembro de 2015, fruto de relacionamento com outra brasileira.

Battisti alegou estar indo pescar dentro das fronteiras do Brasil.

 

Deixe sua resposta