Brasília dá adeus ao basquete nacional

Mesmo sendo um dos maiores vencedores nacionais, equipe não encontrou patrocinador para continuar projeto

Por: Philipe Santos

Silêncio, angústia da torcida ao ver jogadores se transferindo para outras equipes e adiamentos de prazos marcaram os últimos meses do time de basquete de Brasília.

Desde que o Centro Universitário UniCEUB e a Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal

(Terracap) anunciaram que não investiriam mais na equipe, foram mais de dois meses de busca por uma nova parceria, que viabilizasse a participação na próxima edição do Novo Basquete Brasil (NBB).

Sem sucesso, o Instituto Viver Esporte (IVE), dono da vaga na competição, anunciou a pausa no projeto, que não tem data para retorno às quadras.

Sem time de futebol na elite do campeonato brasileiro, a torcida brasiliense abraçou o time que conquistou o primeiro campeonato brasileiro de basquete em 2007, com 24 mil torcedores prestigiando o Universo (antigo patrocinador) x Flamengo, no Ginásio Nilson Nelson.

Em seguida, a equipe conquistou três edições do NBB e se despede como o segundo maior vencedor do torneio, ficando atrás apenas do Flamengo (cinco títulos), com quem promoveu o clássico de maior rivalidade do basquete brasileiro. Além dos quatros títulos brasileiros, a equipe conquistou uma Liga das Américas e três Ligas Sul-Americanas.

Mas esse sucesso nas quadras não foi suficiente para a equipe conseguir apoio para a continuação do projeto. A Liga Nacional de Basquete (LNB) exige que as equipes apresentem

garantias financeiras de, no mínimo, R$ 1,5 milhão, além de quitar todas as dívidas com atletas

para participar do NBB. O time do DF ainda não quitou salários atrasados da temporada 2015/16 e deve a premiação da conquista da Liga Sul-Americana de 2015.

O único patrocinador que sinalizava continuar investindo no projeto era o BRBCARD, com o valor que a LNB exige para participar do NBB. Mas, em contrapartida, exigia uma equipe competitiva.

Sem outro investidor, tal garantia não pôde ser feita.

Para retornar à elite do basquete nacional, o IVE precisará montar uma equipe para disputar a Liga Ouro da temporada 2018/19, que é uma espécie de segunda divisão do NBB.

Deixe sua resposta