Com volta das chuvas em Brasília, fiscalização de combate à dengue será retomada

Secretaria de Saúde diz que vai mobilizar 501 agentes para visitar residências. 

Por: Diego Tolentino

Com a volta das chuvas em Brasília, o combate contra a transmissão da dengue serão retomadas. A Secretaria de Saúde informou que vai trabalhar com 501 agentes em toda a capital para fazer vistorias em residências, em busca de focos do mosquito Aedes aegypti.

Trinta e seis veículos com fumacês serão espalhados pelas regiões onde há confirmação de casos. De acordo com a secretaria, eles servem para “quebrar a cadeia de transmissão” do mosquito.

O último boletim epidemiológico aponta que foram registrados 4.441 casos prováveis de dengue na cidade desde o começo do ano. Desse total, 3.917 são de moradores de Brasília.

A maioria se concentrou na faixa entre 20 e 49 anos, o equivalente a 52% das ocorrências. Neste ano, segundo o informativo da Saúde, o DF teve 19 casos graves e 11 mortes.

Em comparação com ano passado, houve uma redução de 77,6% nos números da doença. No mesmo período de 2016, eram 17.490 infectados.

Tanto a dengue, quanta o zika e a febre chikungunya são transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti, que também é vetor da febre amarela e do mayaro.

Considerada uma das espécies mais difundidas no planeta pela Agência Europeia para Prevenção e Controle de Doenças, o mosquito, que tem nome significando “odioso do Egito”  é combatido no país desde o início do século passado.

No Brasil, ele chegou a ser erradicado duas vezes no século passado. Na década de 1950, o epidemiologista brasileiro Oswaldo Cruz comandou uma campanha intensa contra ele no combate à febre amarela. Em 1958, a Organização Mundial da Saúde declarou o país livre do Aedes aegypti.

Deixe sua resposta