Desemprego cai para 12,6% em agosto, graças ao mercado informal

Taxa de desempregados diminuiu para 4,8% e fechou o trimestre com 13,1 milhões de pessoas.

Por: Diego Tolentino

A taxa de desemprego calculada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) diminuiu para 12,6% no trimestre encerrado em agosto, divulgou o IBGE na manhã desta sexta-feira. A taxa correspondeu as expectativas de analistas consultados pela Bloomberg. Ao cair para 13,1 milhões de pessoas, o grupo de desempregados encolheu 4,8% ou menos 658 mil pessoas em relação ao trimestre anterior. Na comparação com igual trimestre do ano passado, quando havia 12 milhões de pessoas sem emprego, o grupo teve alta de 9,1% ou mais 1,1 milhão de pessoas a procura de uma vaga.

A população ocupada foi estimada em 91,1 milhões de pessoas, uma alta de 1,5% em relação aos três meses anteriores que servem como base de comparação (março, abril e maio) e de 1% ou 1 milhão de pessoas a mais em relação ao mesmo período do ano passado.

O número de empregados com carteira assinada, 33,4 milhões, estabilizou na comparação com o trimestre anterior e caiu 2,2% ou menos 765 mil pessoas trabalhando com  CLT em relação ao mesmo trimestre no ano passado. O grupo dos sem carteira, estimado em 10,8 milhões de pessoas, cresceu 2,7% ou 286 mil pessoas na passagem de trimestre e teve alta de 5,4% ou 552 mil pessoas em um ano.

 

O índice de desemprego caiu, mas o número ainda é muito siginifcativo

 

Deixe sua resposta