Eduardo Cunha tem pedido de liberdade rejeitado

Eduardo Cunha foi preso inicialmente em outubro de 2016 no âmbito da Operação Lava Jato

Por: Gabriela Andrade| Foto: José Cruz

Foi negado pelo ministro Rogério Schietti Cruz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o pedido de liberdade feito pela defesa do ex-deputado, Eduardo Cunha.

A liminar foi apresentada depois de um novo decreto de prisão preventiva expedido pela 10ª Vara Federal em Brasília, responsável pela Operação Sépsis, que apura fraudes na liberação de financiamentos com recursos do FGTS.

O ex- presidente da Câmara foi preso inicialmente em outubro de 2016 em razão das investigações da Operação Lava Jato. Após o início da Operação Sépsis, Eduardo Cunha teve nova ordem de prisão decretada e assinada, dessa vez, pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília/DF.

A defesa de Cunha alegou que o decreto de prisão na Operação Sépsis foi fundamentado somente na delação premiada do doleiro Lúcio Funaro. Ainda, segundo a defesa, a liberdade do ex-deputado não iria atrapalhar a instrução do processo, pois todas as testemunhas já foram ouvidas.

Deixe sua resposta