Família perde guarda de bebê sequestrado em hospital público de Brasília

Criança ficou cinco meses com pais biológicos, mas foi para abrigo por causa de ‘vulnerabilidade’.

Por: Diego Tolentino

Os pais biológicos do bebê sequestrado em um hospital público em junho perderam nesta terça-feira (7), por determinação judicial, a guarda da criança. Relatório do Conselho Tutelar e da Vara da Infância aponta que a família, vive em situação de vulnerabilidade. A avó paterna demonstrou interesse em ficar com o menino.

Os pais dele estão desempregados. Desde o sequestro a família é acompanhada por órgãos públicos. Neste período, o menino teria sido hospitalizado por receber alimentação inadequada à idade dele e teve contato com usuários de drogas. O pai chegou a ser contratado, mas foi demitido após faltar por mais de um mês sem justificativa.

O bebê foi levado do Hospital Regional da Asa Norte com 12 dias. O sequestro aconteceu durante um “dia de beleza” no hospital, enquanto as pacientes recebiam serviços de manicure, cabeleireira e maquiagem.

A mãe, de 19 anos  esperava em uma fila no corredor, próximo ao quarto quando a criança foi levada por uma mulher que entrou no hospital sem ser percebida pela segurança. Foi uma parente da sequestradora que fez a denúncia.

Deixe sua resposta