Hélio Doyle lança o livro Assim é a Velha Política

Ex-chefe da Casa Civil e da Secretaria de Comunicação no Governo do Distrito Federal (GDF) de Rodrigo Rollemberg, o polêmico jornalista Hélio Doyle está lançando um novo livro intitulado de “Assim é a velha política”, uma obra com o copilado dos artigos do autor publicados no Jornal de Brasília. O lançamento será no dia 15 de agosto, das 19h às 23h, no Carpe Diem da 104 Sul.

Ao todo, são 143 colunas escritas de maio a dezembro de 2016, mas que se tornaram atemporais por mostrar práticas comuns há vários governos. Nos textos, Hélio expõe os métodos da velha política, a desfaçatez de seus praticantes, o toma lá dá cá, os mitos que se criam para sustentá-la e o mal que ela faz à sociedade.

“Assim é a velha política” também mostra haver outros caminhos viáveis para a administração pública, para a relação entre os poderes e a defesa de interesses de segmentos sociais. O prefácio da obra é do poeta Nicolas Behr, o senador José Antonio Reguffe assina o texto da quarta capa e a apresentação é de Anna Halley.

Outro atrativo da noite de autógrafos será saber se o jornalista, enfim, vai matar a curiosidade de empresários, políticos e jornalistas da capital e revelar para que candidato ao Palácio do Buriti em 2018 ele fará campanha. Nas 4 campanha que participou, Hélio ajudou Joaquim Roriz, Cristóvam Buarque, Agnelo Queiroz e Rodrigo Rollemberg a se tornarem govenadores do Distrito Federal.

Desde os 10 anos de idade no DF, o carioca é velho conhecido da capital. Além de já ter feito parte de alguns governos, passou pelos maiores jornais da capital. Formou-se em Jornalismo em 1972 pela Universidade de Brasília (UnB), concluiu o mestrado em Comunicação também na Universidade, em 1992, e cursou o doutorado em História das Relações Internacionais. Foi professor da Faculdade de Comunicação entre 1985 e 2013, quando se aposentou.

Hélio já recebeu diversos prêmios, entre eles: o Esso de Jornalismo 1975, na categoria Maior Contribuição ao Jornalismo, concedido ao Jornal de Brasília; o Abril de Jornalismo 1978, pelo conjunto de reportagens políticas publicadas na revista Veja; o Fenaj de Jornalismo 1989, pela reportagem A esquerda no Brasil, publicada no Jornal da Tarde; o Prêmio Especial do Júri 1991, no I Festival de Brasília do Vídeo, com As crianças de Chernobyl, do programa Estação Ciência, da Rede Manchete; o Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos 1991, na categoria Programa de Televisão, com Os fonemas da alegria, do programa Estação Ciência; o Tatu de Bronze, na XIX Jornada Internacional de Cinema da Bahia, em 1992, com Cuba – o Poder Popular, documentário em vídeo; o Award of Excellence, Society of News Design 1999, categoria Breaking News, com O relatório de Starr, pelo Correio Braziliense; e o Award of Excellence, Society of News Design 1999, categoria Breaking News, com Direitos de quem?, pelo Correio Braziliense.

 

Serviço

Lançamento do livro Assim é a Velha Política, do jornalista Hélio Doyle

Data: 15/08/2017

Horas: 19h às 23h

Onde: Carpe Diem da 104 Sul

Valor: R$ 40

Deixe sua resposta