Igreja batiza 188 presos na mais perigosa ala de presídio

Os recém-batizados são frutos de um árduo trabalho realizado pela Igreja Batista de Minas Gerais.

Por: Diego Tolentino

O batismo é um momento lindo da vida. Mas, e quando esse batismo acontece em um presídio? O Ministério Recomeço batizou no último dia 24 de outubro 188 presos no presídio José Maria Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves (MG). Só no ano passado batizou cerca de mil encarcerados, mas este foi o maior número de batizados de uma só vez.

Até mesmo os agentes penitenciários ficaram impactados com a dimensão do evento, pois ainda não havia sido feito um único batismo tão grande. Essas 188 vidas são frutos de um árduo trabalho da aplicação do curso de batismo, que também é oferecido aos membros da Lagoinha.

O louvor ficou por conta do pastor Vinícius Zulato, conhecido por atuar no Ministério Cristo Vivo (Teu Reino). Também estava presente o cantor Renato Gabry. Um momento marcante foi quando Leida, uma irmã resgatada do crime, cantou o louvor “Escudo” do grupo Voz da Verdade.

Zulato também celebrou o batismo pregando uma mensagem sobre o apóstolo Paulo, pelo fato dele ter escrito grande parte do Novo Testamento enquanto estava preso, por ter ganho muitas vidas e ter orado sem cessar, apesar de estar atrás das grades. Os encarcerados foram orientados a perseverar na oração e no estudo da Bíblia.

Deixe sua resposta