Joesley e Saud vão ao STF contra prisão preventiva

Executivos da JBS foram presos por ordem do ministro Edson Fachin.

Por: Diego Tolentino

A defesa de Joesley Batista, e de Ricardo Saud, executivo da JBS , recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar revogar a decisão do ministro Edson Fachin, que decretou a prisão preventiva dos dois. Os advogados pedem que o próprio Ministro reveja sua decisão ou, ao menos, leve o caso a julgamento na Segunda Turma da Corte.

Na prática, se os pedidos da defesa forem aceitos, apenas Saud poderá ficar em liberdade. Contra Joesley já existe uma ordem de prisão, emitida pelo juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal Federal em São Paulo, em razão do suposto uso de informações da delação premiada para lucrar no mercado financeiro.

A prisão determinada por Fachin foi pedida pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, após a possível omissão de informações no acordo de colaboração dos executivos da JBS firmado com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Janot interpretou que as provas  dos delatores continuam válidas, mas que os benefícios do acordo devem ser cancelados.

Joesley e Saud dependem do STF mais uma vez.

 

 

Deixe sua resposta