Ministério Público denuncia Cabral, Nuzman e mais quatro após operação Unfair Play

As denúncias são de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa 

Por: Gabriela Andrade Foto: Berg Silva/Agência o Globo

Nesta quarta-feira, 18 de outubro, o  Ministério Público Federal (MPF) apresentou denúncia contra o ex-governador do Rio Sérgio Cabral, o ex-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB) Carlos Arthur Nuzman, o empresário Arthur Soares, o ex-diretor de operações do Comitê Rio-2016 Leonardo Gryner, o ex-diretor de marketing da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) Papa Massata Diack e o ex-presidente da IAAF Lamine Diack após as investigações da Operação Unfair Play.

Nuzman foi denunciado por corrupção passiva, organização criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Gryner, seu braço-direito, também foi enquadrado nos dois primeiros crimes, além de ser suspeito de ter intermediado o pagamento de propinas para que o Rio de Janeiro sediasse os Jogos Olímpicos de 2016.

Já  Cabral é acusado de corrupção passiva. Ele comandaria um esquema de pagamento de propinas do qual fazia parte do empresário Arthur Soares, denunciado por corrupção ativa. De uma conta do “Rei Arthur”, como é conhecido, teriam sido feito os pagamentos a Papa Diack e Lamine Diack para a compra dos votos que trouxeram os Jogos para o Rio.

Deixe sua resposta