Everest: Um novo conceito de ensinar

Formar pessoas íntegras, trabalhando em conjunto com suas famílias, para que sejam líderes de ação positiva e construtores convencidos da civilização, da justiça e do amor, segundo os princípios do humanismo cristão. Conheça o colégio Everest.

Por: Diego Tolentino

Dentro do Lago Sul, essa é a localidade do mais novo conceito em ensino de Brasília, o colégio Everest. Com os três pilares, educar, ensinar e formar, o colégio Everest procura sempre desenvolver todas as faculdades intelectuais do aluno para que sejam utilizadas  no processo de construção de conhecimentos. Então, levar os estudantes a aprender a pensar, aprender a se expressar, aprender hábito e técnicas do estudo autônomo é sempre focar suas atenções no aluno.

O colégio surgiu fazendo parte da Rede Semper Altius, um grupo educativo com mais de 60 anos de experiência, que segue o modelo de Formação Integral desenvolvido pelo Movimento Regnum Christi e está presente em 17 países no mundo.  Em Brasília, o colégio teve fundação em 2013 com as turmas da Educação Infantil (kinder) e os 1º e 2º ano do ensino fundamental. A partir de 2018 o colégio irá oferecer do Kinder 1 (alunos a partir de 1 1/2 anos) à 7ª série do Ensino Fundamental II, mas num futuro próximo , o colégio pensa expandir seus horizontes, oferecendo ensino médio aos seus alunos.

Além disso o colégio tem seus diferenciais pautados sempre em:

Formação internacional

Iniciando uma educação bilíngue (português e inglês) para que a criança ainda pequena compreenda que um mesmo objeto terá dois sons, duas escritas e um mesmo significado. Considerando o cérebro em formação, isso tem um significado importante: trabalha a questão do “outro” desde cedo. Mais do que aprender outros idiomas, a formação internacional se firma na crença de que, sendo filhos de um mesmo Deus, diferentes culturas e costumes são pequenas demonstrações da infinidade de capacidades e características do ser humano.

Excelência Acadêmica

Em relação a excelência acadêmica, o colégio entende que a abordagem generalista e conteudista da educação brasileira é, sem dúvida, um dos fatores mais relevantes para que ela esteja em posições tão baixas nos testes internacionais. Por isso, no Everest, seguindo o que é feito nas melhores escolas do mundo, foca o trabalho no aprendizado por competências. O programa acadêmico que desenvolvemos proporciona aos alunos aprendizagem exitosa, tornando-os capazes de relacionar o que aprendem no Colégio com o que veem em sua vida diária

Acompanhamento personalizado

O foco na instituição também está voltado muito no esforço no acompanhamento pessoal. Empregando uma abordagem de equipe para a formação e educação dos estudantes. Enquanto os professores atuam como principais educadores, o conhecimento e o acompanhamento deles em todas as áreas é compartilhado por toda a equipe, entendendo sempre o tempo de cada aluno.

Formação de valores

Os alunos no Everest são formados no respeito, na caridade, igualdade, generosidade, nobreza, humildade e justiça com o intuito de promover a verdadeira felicidade no amor e na ajuda ao próximo, buscando sempre que os professores e colaboradores tenham enraizada a importância desse programa na vida dos estudantes, ou seja, através do Everest, o exemplo será a base da formação de valores.

Estrutura

A estrutura do colégio está construída em primeiro lugar com as famílias dos alunos, ou seja, no Everest os pais, por lei natural, são os primeiros e principais educadores de seus próprios filhos. Com isso, a instituição realiza um trabalho complementar e subsidiário da família na formação dos filhos. Os pais e a escola são aliados no processo formativo.

Com a presença constante dos pais, os alunos se tornam a razão do trabalho de todos no colégio, a eles os esforços para sempre oferecer as suas crianças uma educação e formação de qualidade.

Assim sendo, o docente se torna uma figura fundamental pois o centro da vida escolar está marcado pelo encontro entre o professor e o aluno. O trabalho do docente é tanto uma profissão como uma vocação. A formação integral dos estudantes passa pela formação integral dos docentes. Se acredita no colégio que, se desejamos acompanhar bem aos alunos comecemos por acompanhar aos docentes para que sejam por sua vez formadores que acompanham, e aliados com os diretores e equipe diretiva os esforços são unidos para que todos façam parte da missão formativa do colégio. A equipe diretiva por sua vez,  é responsável, no nível determinado e segundo suas faculdades, pela direção de pessoas e, em suma, para que o colégio realize seus fins. Por último, e não menos importante, dentro do colégio os Sacerdotes, as consagradas e a igreja local também são formadores. Sua presença são um vivo exemplo de coerência de vida, de como dar-se sem reservas e gratuitamente ao serviço dos outros, sem favoritismos, mostrando assim o rosto de Jesus Cristo.

Em relação à estrutura física do colégio,  o espaço da escola não é apenas local que abriga alunos, livros, professores e onde acontecem as atividades de aprendizagem. Os estudantes passam a maior parte da infância e da adolescência na Escola. Pensando nisso, o Everest busca ser mais do que quatro paredes bem-construídas.Busca oferecer clima positivo, espírito de trabalho, produção de aprendizagem, relações sociais e formação de pessoas. O espaço é pensado para gerar ideias e bons sentimentos; despertar interesse em aprender; ser alegre, confortável e seguro; proporcionar interação com a natureza e grande interação humana.

Adaptação

Os alunos que chegam ao Everest são recebidos por uma educação individualizada e personalizada. Desta forma, a equipe acompanha pessoalmente a introdução dos novos alunos e faz todo o possível para se certificar de que todas as ferramentas necessárias estão a disposição daquela criança e família. Quando um novo aluno entra no colégio, não é apenas o aluno que entra, é toda uma família, sabendo disso, o colégio se esforça para que esta adaptação seja feita da melhor forma possível. Não existe um padrão, já que cada criança é diferente e cada pai é diferente, mas na maioria dos casos, a adaptação das crianças acontece de forma bastante tranquila. “Alguns alunos demandam um tempo maior de adaptação e outros se adaptam de forma imediata, mas é preciso respeitar o tempo de cada criança. Da nossa parte asseguramos aos pais que estaremos ao lado deles e de seus filhos durante todo o tempo, e fornecendo todo o apoio que necessitem”, garante Taynah Nóbrega, responsável direta da instituição.

Sabendo e assim conhecendo um pouco mais da instituição, podemos dizer que seu lema, “semper altius”, traduzido do latim quer dizer “sempre mais alto”” nos leva a acreditar que dentro do Everest é preciso sempre caminhar, subir e se superar, em nome de uma educação de qualidade, pensando sempre e voltada para os alunos e todos aqueles que os cercam.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe sua resposta